• Victor Carvalho

O cenário dos veículos elétricos

Entenda além do funcionamento, os benefícios, classificações e como está o mercado brasileiro para veículos elétricos.


Foto de: Divulgação| Tesla



Os veículos elétricos são aqueles acionados por pelo menos um motor elétrico.


Uma bateria entra no lugar do tanque de gasolina e é recarregada de uma maneira muito parecida com os eletrônicos que há em casa — em uma estação especial de postos de gasolina ou até na própria garagem do motorista. É essa energia a responsável por fazer as rodas girarem, com um motor conectado diretamente a elas. Sem pistões, sistemas fluídos ou cano de descarga.


Conforme a tecnologia avançou para a fabricação de vários modelos, tornou-se cada vez mais necessário o uso mínimo de combustível para o máximo de potência, dessa forma o caminho mais certo hoje é a aposta nos carros elétricos.


Funcionamento


Os veículos elétricos não funcionam pela queima de combustíveis fósseis, como os carros do nosso dia a dia, por exemplo. Eles funcionam por meio de uma corrente elétrica. Esse mecanismo depende de quatro componentes básicos: bateria; inversor; motor de indução e sistema de recuperação de energia.


A bateria, recarregável, armazena a energia elétrica que irá fazer o carro funcionar. Já, o inversor converte a corrente elétrica contínua em corrente alternada, que é levada até o motor de indução. E a eletricidade, irá acionar os mecanismos do motor que faz com que as rodas girem e o carro se mova.

Um diferencial dos veículos elétricos em relação aos convencionais é que nos carros elétricos há um sistema de recuperação de energia. Em um carro comum, a energia é desperdiçada em forma do calor no momento da frenagem, mas nos elétricos essa energia retorna para a bateria como eletricidade.

Quais são seus benefícios?


Por utilizar energia elétrica no seu acionamento ele se torna mais eficiente que os convencionais. Outro ponto importante a favor do seu uso é a alta eficiência energética, que proporciona custos operacionais inferiores aos convencionais, além do elevado conforto, isto é, baixo ruído e ausência de vibrações.

Categorias:


Os veículos elétricos podem ser classificados em cinco tipos, de acordo com a forma em que a energia elétrica é disponibilizada a bordo:

  • A bateria: a energia é fornecida por um conjunto de baterias recarregadas na rede elétrica.


  • Híbrido: nesse modelo a energia é fornecida por um gerador a bordo que é acionado por um motor de combustão interna (m.c.i.). Estes veículos também usam sistemas de bateria e capacitores para acumular energia elétrica, fazendo com que o motor de combustão só opere nas condições ótimas ou fique desligado. Seus tipos básicos são: o "serial" onde as rodas são acionadas apenas pelo(s) motor (es) elétrico(s) e o "paralelo" onde as rodas podem ser acionadas pelo m.c.i. em paralelo com o motor elétrico.


  • Célula a combustível: A utilização do equipamento eletroquímico transforma a energia do hidrogênio diretamente em eletricidade. Nele, o hidrogênio será distribuído diretamente ou produzido a partir do metano (Gás Natural), metanol ou etanol.


  • Ligado à rede ou à trólebus: energia é fornecida pela rede aérea instalada no trajeto onde irá percorrer.


  • Solar: a energia é fornecida por placas fotovoltaicas. É pouco provável que os veículos elétricos que recebam energia solar venham a se transformar em veículos de uso prático, devido às suas restrições de tamanho que limitam a dimensão dos painéis e consequentemente sua potência.


Como anda o mercado dos carros elétricos no Brasil?


No Brasil o primeiro veículo elétrico a chegar foi o JAC iEV40, em 2019. Atualmente temos alguns outros modelos. Confira algumas opções:


  • JAC iEV20


Fonte: JAC | divulgação


Avaliado em R$159.900,00 possui uma velocidade máxima de 113 km/h.


Bateria de 41 kWh e com um carregador doméstico Wall Box tem um carregamento com uma duração de 4 horas.


Entre os equipamentos, está um sistema de direção com controle de apenas um pedal, no qual, basta soltar o acelerador para frear.


Renault Zoe


Fonte: Renault | divulgação



Preço médio entre R$ 203.678 e R$ 205.678 possui uma potência de 88 cv, e uma velocidade máxima de 135 km/h.


Bateria de 41 kWh e com um carregador doméstico tem um carregamento com uma duração de 1h40.


Seus principais equipamentos são: quatro airbags; freios ABS; controle eletrônico de estabilidade (ESC); controle eletrônico de tração (ASR); monitoramento eletrônico da pressão dos pneus (TPMS); sistema Isofix; sensor de chuva; piloto automático com limitador de velocidade; e assistente de partida em rampa (HSA).


Caoa Chery Arrizo 5e

Fonte: Caoa Chery | divulgação


Avaliado em R$159.990,00 possui uma potência de 122 cv, e uma velocidade máxima de 152 km/h.


Bateria de 53 kWh e com um carregador doméstico tem um carregamento com uma duração de 8hrs.


Entre os equipamentos, o carro possui um sistema com DRL (luz diurna para rodagem), controle de tração e estabilidade, Isofix, sistema keyless e partida sem chave, bancos e volante revestidos em material ecológico semelhante ao couro, ar-condicionado digital, câmera de ré e sensor de estacionamento.


Além desses, há também outros modelos como o Nissan Leaf; o BMW i3; Chevrolet Bolt; Jaguar I- Pace, Audi e-tron; Mercedes EQC e Porsche Taycan que são comercializados no Brasil.


Uma curiosidade interessante do BMW i3 é que, apesar de totalmente elétrico, ele é equipado com um extensor de autonomia na versão Rex Full, que é um motor a gasolina. Sua função é gerar energia para alimentar o motor elétrico.


Assim, depois de quase todo o século XX com carros a combustão dominando o mundo, a tendência para o futuro serão os veículos elétricos, isso ocorre devido a atual emergência climática e o aumento do preço de combustíveis fósseis. Diante desses fatos é seguro afirmar que o futuro da mobilidade urbana será pautada por carros elétricos.








29 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo