• Pedro Thomas

A Tecnologia no Agronegócio

Descubra como o setor tecnológico vem ajudando no desenvolvimento e na automatização das atividades agrícolas.



Foto de: www.saturnosmart.com.br


Desde os primórdios da humanidade, a agricultura é uma das atividades mais importantes desenvolvidas pelo homem. Começando no período Neolítico, há cerca de 12 mil anos, ela ocorria a partir de técnicas rudimentares, com uma produção em pequena escala, majoritariamente de subsistência ou familiar.


Com o passar dos anos as técnicas de plantio foram se desenvolvendo de modo a aumentar a produção, até o momento em que a atividade se tornou um elemento muito poderoso para o comércio. Com a racionalização de todo o processo agrícola, que se tornou um dos pilares econômicos da sociedade, surgiu o agronegócio.


O agronegócio conhecido atualmente teve grande desenvolvimento devido a criação de tecnologias que cada vez mais potencializam todos os processos, como a eficiência, a escala do plantio, o transporte, a distribuição, etc. A partir desse artigo iremos mostrar diversos pontos interessantes desse desenvolvimento agrícola relacionado a tecnologia, assim como novas tendências que vem surgindo.


Drones


O drone é uma tecnologia que cada vez mais vem sendo utilizada no agronegócio, sendo importante para inúmeras funções, já que a partir dele é possível fazer o mapeamento e acompanhamento das propriedades agrícolas.


Ao sobrevoar a área, o drone permite que seja feita uma análise completa do terreno, vendo as áreas ideais para plantio, o que deve ser plantado em cada área, identificando falhas na semeadura, acompanhando as plantações em andamento, contabilizando a quantidade de plantas em uma determinada região, identificando possíveis pragas presentes na plantação, aplicando pesticidas, entre outros.


Além disso, os drones entregam imagens de alta qualidade e podem possuir diversos sensores para a realização do monitoramento, o que possibilita que todas as ações mencionadas anteriormente sejam muito bem realizadas, facilitando e deixando mais eficientes as atividades que previamente seriam feitas pelo homem.



Foto de: www.sudesteonline.com.br


Máquinas autônomas


Uma tecnologia tendência que vem se desenvolvendo são as máquinas autônomas. Essas se constituem de maquinários utilizados no meio agrícola que não precisam de alguém operando/ conduzindo na cabine da máquina em si. A partir de sistemas que utilizam internet e GPS, utilizando um smartphone, um computador, ou alguma outra interface, se torna possível comandar essas máquinas a longas distâncias, administrando parâmetros como a velocidade do motor e a rota a ser seguida, além de serem fornecidas notificações para qualquer problema que o maquinário possa apresentar (baixo nível de combustível, etc).


Toda essa tecnologia ainda está sendo aprimorada, de modo que já foi lançado um protótipo em 2016 pela empresa Case IH, além de testes estarem sendo realizados cada vez mais por diversas empresas no mundo, como as empresas John Deere e Jacto.


A partir dessas informações, é certo que esses tratores e outros maquinários automatizados contribuirão fortemente com a evolução do agronegócio em questões de aumento de produtividade, eficiência e economia de mão de obra, já que não haverá a necessidade de um operador.



Foto de: www.beefpoint.com.br


Softwares de agricultura de precisão


Buscando garantir um controle de dados de toda a produção agrícola, os softwares de agricultura de precisão aparecem como uma ótima solução.


A partir desse tipo de software, todas as informações a respeito do que é plantado, do que é colhido, das quantidades de insumos utilizados, da divisão de culturas, da situação de pragas, das condições climáticas, entre outros, são unificados em um único lugar.


Dessa forma é possível que o produtor tenha um monitoramento e uma visão muito mais ampla de todo o processo, permitindo a criação de estratégias e planos de ação cada vez mais eficazes para reduzir desperdícios e aumentar em qualidade e quantidade a produção. Ou seja, o gerenciamento agrícola é melhorado.


Os softwares agrícolas são implementados em conjunto com outros maquinários e equipamentos, como sensores, aeronaves (o que inclui os drones, previamente abordados) e máquinas terrestres, permitindo que seja feito um mapeamento e uma coleta precisa de informações que serão unificadas em um lugar apenas. Muitos softwares, inclusive, já conseguem formular um relatório ao produtor a partir de todas as informações coletadas na propriedade.


Existem diversos softwares no mercado atualmente, cada um com determinados conjuntos de funcionalidades, entre eles pode-se mencionar: Geofielder, Inceres, QGIS, SisCob, etc.



Foto de: https://tecnologianocampo.com.br/



A partir de todos os instrumentos tecnológicos mostrados é possível ver o quanto esses recursos vêm ajudando o setor agrícola a crescer, fato que, unido ao crescente acesso às tecnologias 4G, GPS, entre outras, explica o aumento de sua adoção por parte das empresas, dos fazendeiros, etc. Isso pode ser observado a partir de dados da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão, que diz que 67% das propriedades agrícolas do Brasil possuem algum artifício tecnológico para auxiliar a produção.


A utilização de drones, softwares, máquinas autônomas, entre outros, geram uma economia na mão de obra (já que tudo fica cada vez mais automatizado), proporcionam um aumento da produção, identificam problemas de forma ágil, evitam gastos desnecessários com insumos, unificam as informações sobre todo o processo, além de vários outros pontos.


Todos esses aspectos tendem a ser cada vez mais potencializados ao passar dos anos devido ao desenvolvimento de novas pesquisas e com o surgimento de tecnologias cada vez mais autônomas.


23 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo