Posts Recentes
Posts Em Destaque

Como Adaptar sua Instalação Elétrica ao Projeto Arquitetônico

A adaptação entre um projeto arquitetônico e a sua instalação elétrica é a chave principal para um projeto de um edifício ser bem executado. Um projeto arquitetônico é a representação de uma edificação usando recursos gráficos e escritos, e utilizando o auxílio de plantas e de layout gráfico. Através dele é possível estudar a melhor maneira de atender as necessidades dos usuários e a melhor forma de resolver todos os problemas envolvidos nesse processo. Assim a finalidade do arquitetônico é prever possíveis problemas de execução do projeto proposto garantindo que a obra saia como planejada. Um projeto arquitetônico é dividido em 5 etapas, o levantamento de dados, fase em que se estuda as principais características do terreno, o estudo preliminar, onde se dá início a planta do local, o anteprojeto, fase em que são definidas as dimensões e as características da obra, o projeto legal, onde se verifica se o projeto está de acordo com as normas, e, por fim, o projeto executivo, onde se cuida dos detalhes, integrando outros projetos, como por exemplo, o de instalações elétricas.

Projeto arquitetônico

Já um projeto de instalação elétrica é o dimensionamento dos componentes das ligações elétricas, que conectam a fonte de energia e as cargas elétricas. Mesmo sendo áreas distintas, eles se relacionam de diversas formas. Com um planejamento elétrico impecável, o projeto de instalações prevê o dimensionamento e disposição dos circuitos elétricos e seus dispositivos, incluindo assim, tipo e potência das luminárias, material e seção dos condutores e eletrodutos, localização dos pontos de energia, bem como outros acessórios imprescindíveis para o funcionamento seguro de uma instalação elétrica residencial. Além disso, caso seja de interesse do cliente, pode ser realizado um projeto ‘’as built’’ de forma a aproveitar ao máximo a fiação antiga, o que é de grande interesse econômico, sobretudo em grandes instalações elétricas prediais, nas quais a economia é significativa.

Assim como tudo na área da engenharia, sempre há uma forma de facilitar o trabalho na confecção de um projeto. Um exemplo disso é a utilização de drywall para facilitar a instalação elétrica. Drywall é um painel constituído por sulfato de cálcio hidratado, com ou sem aditivos, e geralmente pressionado contra um revestimento de cartão, sendo amplamente usado na construção civil. O drywall usa montantes metálicos para ser fixado que já conta com os orifícios necessários para a passagem de instalações elétricas e tubulações (sendo um benefício para um sistema hidráulico também). A facilidade de instalação é refletida na hora em que necessitar de uma manutenção, pois ao invés de quebrar as paredes, basta remover o painel de drywall e encontrar a fiação que exige reparo.

Estrutura do drywall

Ademais, uma forma muito utilizado para facilitar a implementação de instalações elétricas em um projeto é o famoso steel frame. Este é um sistema construtivo que utiliza o metal galvanizado como o seu principal elemento estrutural, assim ignorando a utilização de tijolos e cimento. No próprio mercado existem muitas facilidades concebidas para steel frame, como caixas elétricas que se fixam diretamente nas estruturas de aço galvanizado.

O uso destas técnicas de construção deve ser alinhado com o projeto elétrico, pois exigem cálculos diferentes daqueles utilizados em alvenaria ou madeira. Mas também garantem uma facilidade maior na instalação e na manutenção da fiação. Tudo isso deve ser levado em conta na hora de tomar decisões.

É de extrema importância que os diferentes projetistas envolvidos com a construção atuem de forma coordenada. Pois é sempre preciso que haja compatibilidade entre os projetos de uma edificação. Os projetos devem apresentar harmonia. Quando os pontos de conflito na obra são solucionados com improvisações, isso aumenta consideravelmente os riscos de futuros acidentes. Uma vez que o projeto não é executado como foi previsto, já não há mais garantia qualquer sobre sua segurança operacional ou eficiência. Quando há integração entre as partes, a execução e a manutenção se tornam mais fáceis, há economia na aquisição de materiais e a obra finalizada será mais eficiente em termos energéticos.

Na EJEM estes projetos são executados por equipes próximas. São estudantes que convivem diariamente na faculdade. Desta forma, há uma grande troca de informações entre os envolvidos nos projetos, garantindo que eles sejam completamente compatíveis, evitando qualquer improvisação durante a execução. Assim a obra será realizada mais rapidamente, com um custo menor, com mais segurança, e com uma garantia de atender a o que foi proposto.

Siga
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
DÚVIDAS, ORÇAMENTOS OU BENCHMARKINGS ? 

UMA EMPRESA JÚNIOR ENGAJADA NO MOVIMENTO E EM BUSCA DE UM BRASIL MAIS EMPREENDEDOR!

© 2019 • Jovens Projetistas • FEG/Unesp - Campus Guaratinguetá • Organização sem fins lucrativos

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon