Posts Recentes
Posts Em Destaque

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO


Um projeto de instalação elétrica de baixa tensão visa gerar uma rede de energia segura para seu usuário, a partir das tensões obtidas. Essa, requer profissionais qualificados durante o projeto e execução das instalações, para que se obtenha um projeto complementar de qualidade, em conformidade com a norma para a aprovação na concessionária.


Entenda sobre e quais são os principais tipos de projetos dentro de instalações elétricas que otimizam sua edificação nesse artigo. Confira!



Distribuição de Energia


A distribuição de energia de uma construção deve ocorrer sem colocar em risco a segurança da construção.


Segundo a norma NBR 5410, todas as instalações devem conter um Quadro de Distribuição de Energia (QDC), por onde passa toda a energia da instalação fornecida pela concessionária. Também conhecida como “caixa de fusíveis”, dispõe de circuitos devidamente separados e identificados, responsáveis por dividir as cargas elétricas, segundo a capacidade de cada fio.


É composta por chaves, para ligar e desligar o padrão, fusíveis e disjuntores, além de um disjuntor geral, que protege o sistema de possíveis danos ocasionados por curto-circuitos e sobrecargas elétricas.



Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA)


O SPDA, Sistema de Proteção de Descargas Elétricas, visa proteger pessoas e edificações em regiões de grande incidência de raios.


Esse, de exigência do Corpo de bombeiros local e da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) segundo a norma NBR 5419, requer inspeções anuais que garantem um bom funcionamento do sistema.


O SPDA externo, popularmente chamado de para-raio, é dimensionado para proteger edificações individuais. Trata-se de uma haste metálica e pontiaguda posicionada no topo de um edifício que é aterrada, descarregando toda a carga para o solo.


Diferente do que se imagina, o para-raio não atrai o raios! Os raios tendem a cair em pontos mais altos de uma região e, por sua vez, esses oferecem um caminho de pouca resistividade.


E o SPDA interno, composto por Dispositivo de Proteção Contra Surtos (DPS) e diversos elementos, protegem os equipamentos e sistemas elétricos existentes dentro da habitação, mas não evitam a queima dos equipamentos domésticos.



Sistemas de Segurança


O Sistema de Segurança Residencial, faz parte de instalações elétricas e varia de acordo com o nível de segurança e tecnologia escolhida pelo proprietário. Dispõem de manutenção facilitada e, em um bom funcionamento, promovem uma melhor segurança do edifício em questão. Dentre os principais tipos de sistemas de segurança, encontra-se:


  • Circuito Fechado de Televisão (CFTV): um sistema de segurança eletrônica contra invasores e ameaças que armazena vídeos diários de sua residência. Sua tecnologia pode permitir monitoramento por computadores e aparelho móveis, permitindo o acesso remoto.


  • Câmeras: aparelhos que complementam o sistemas CFTV, responsáveis pelo registro dos vídeos, e algumas contam com sistema e podem ser conectados com empresas especializadas em segurança


  • Alarmes: são aparelhos conectados a sistemas operacionais de monitoramento, como alarme de incêndio e detecção, instalados em pontos estratégicos contra vandalismos e roubos.


  • Controles de Acesso: meio que permite impedir a entrada não autorizada e de controlar o fluxo de pessoas. Incluem as catracas, reconhecimento fácil, leitura biométrica, cartões magnéticos, ID’s de acesso, entre outros.


  • Cercas Elétricas: de variados tipos, são instaladas ao redor da propriedade e muros. Tem por objetivo desestimular invasores com descargas elétricas. Pode ser integrada a alarmes que disparam ao rompimento dos fios.


  • Automação Residencial: sistema prático e conectado por meio da inteligência artificial, que permite integrar diferentes redes existentes como sistema de água, iluminação, ventilação, aparelhos domésticos específicos, entre outros. E daí sugere-se seu nome “Casa Inteligente”.


Iluminação de Emergência

A iluminação de emergência tem o papel de iluminar e indicar as rotas de fuga caso ocorra falta de energia ou incêndio. Adicionalmente, ela deve oferecer uma iluminação que possibilite a visualização das circulações horizontais e verticais do edifício.


Para a instalação adequada dos equipamentos é necessário seguir as normas, sendo assim definidos em locais estratégicos os pontos de luz. Vale ser ressaltado que os equipamentos devem possuir autonomia de pelo menos uma hora. A contratação de uma empresa responsável é fundamental para o bom funcionamento do sistema.


Nós, da Jovens Projetistas, fazemos o projeto de instalação elétrica de baixa tensão que oferece o melhor para sua residência.


Se interessou? Conheça também nosso portfólio! Para mais informações entre em contato conosco através do nosso e-mail: contato@jovensprojetistas.com

Fontes

https://tel.com.br/conteudo-tecnico/duvidas-frequentes/#:~:text=O%20que%20um%20SPDA%20protege,equipamentos%20e%20sistemas%20el%C3%A9tricos%20existentes.

https://www.mundodaeletrica.com.br/caixa-de-distribuicao-eletrica-montando-passo-a-passo/

http://portal4casa.com.br/quais-sao-os-tipos-de-instalacoes-eletricas/

https://www.ohmica.com.br/artigos/o-que-sao-instalacoes-eletricas-de-baixa-tensao

http://www.totaleletrica.com.br/instalacao-de-iluminacao-de-emergencia-em-sp

Siga
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
DÚVIDAS, ORÇAMENTOS OU BENCHMARKINGS ? 

UMA EMPRESA JÚNIOR ENGAJADA NO MOVIMENTO E EM BUSCA DE UM BRASIL MAIS EMPREENDEDOR!

© 2019 • Jovens Projetistas • FEG/Unesp - Campus Guaratinguetá • Organização sem fins lucrativos

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon